domingo, 11 de janeiro de 2009

Terceiro capítulo: Desencontros






Os cinco dias de feriado já aviam passado- era uma comemoração ridícula da cidade. James tinha passado todo o feriado comigo, no último dia ele havia me levado a uma festa e me apresentado seus amigos- eles até que eram interessantes também.
Era o primeiro dia depois do feriado, vestia meu uniforme- eu odiava usar essa coisa- uma saia de pregas com camisa branca e meio três quarto, não era meu estilo. Peguei meus livros e ao sair encontrei James me esperando do lado de fora. Foi a primeira vez que eu comecei a gostar do uniforme. Sua camisa estava meio desabotoada, a gravata em volta do pescoço meio solta. Ele estava com uma mão no bolso e com a outra segurava o paletó, a cabeça estava encostada na parede.
-Por que você está esperando?
-Que seja me dá seus livros- disse puxando os livros da minha mão.
-Você é sempre arrogante assim?- dizia ele ao parar na porta da sala de aula.
-Só com você- sorri quando disse isso.
-Tchau, te vejo na aula de educação física- disse ele com malicia.
Eu não entendi, mas já estava chegando à mesa então o ignorei e sentei na carteira nos fundos. De repente vi Lucy correndo na minha direção.
-James... Você está saindo com ele?VOCÊ?
-Alguma coisa errada? Não posso?
-Não quis te ofender, mas justo VOCÊ...
-Se você não conseguiu a culpa não é minha.
-Desculpa- disse ela saindo meio ofendida.
Depois de umas três aulas, fui para educação física um pouco curiosa com o que James disse já que não tínhamos aulas juntos. Chegando lá ele estava jogando futebol, com a camisa aberta sem a gravata sorria vindo em minha direção.
-O que você está fazendo aqui?- perguntei curiosa
-Jogando futebol, só vim te perguntar se queria sair hoje?
-Como sabia meu horário?
-Tanto faz, quer ir ou não?
-Decidiu bancar o arrogante agora?
Deu um sorriso e continuou a jogar. Fiquei sentada a aula inteira, pois não tinha vontade o suficiente para jogar. Olhando para James fiquei pensando porque ele me dava tanta atenção, pensava acreditando nas palavras da Lucy. No intervalo chamei Lucy, mas ela disse que tinha que arrumar umas coisas na biblioteca- acho que estava com raiva de mim. Fui até o refeitório e me sentei numa mesa afastada que estava vazia, e comecei a adiantar umas lições para o dia seguinte.
As aulas passaram e logo eu já estava no dormitório. Deitei na cama olhando pra cima, Lucy me assustou abrindo a porta toda apressada
-Adam, o amigo lindo do James, me chamou para sair! Isso não é demais?- a empolgação em sua voz me irritava.
Eu me lembrava de Adam, parecia ser o mais novo do grupo, era meio evasivo comigo.
-Que legal- mostrei entusiasmo sarcástico ao dizer isso.
-Vou voltar tarde, não me espere acordada.
-Boa sorte.
Ela bateu a porta saindo apressada. Algum tempo depois quando terminei minha lição de casa decidi ir tomar banho quando lembrei me que James ia me buscar.
-Vem, não vou deixar você fugir de novo- disse James me agarrando pelo braço quando sai.
-Mas eu nem me troquei
-Tanto faz
Ele me arrastou até o carro. Ele estaciona e me arranca do carro de novo, chegamos à praia.
-Vamos?
-Tenho opção?
-Você só reclama
-Não estou reclamando, só não gosto de praias.
-Que seja vem- disse me puxando de novo.
Eu realmente achava que aquilo era um sequestro, normalmente esse tipo de comportamento não é normal - na verdade ele não era muito normal, o que me fazia acha-lo interessante, acho. Sentamos na praia e ficamos ali por um tempo.
-É assim que você vai me fazer gostar desse lugar? Trazendo-me aqui?
-Essa é a única parte legal da cidade, contente-se com isso.
-Desculpa, por que você sai comigo mesmo?
-Não tenho nada melhor para fazer.
-Eu também não.
-Então vamos acabar com o tédio.
Ele se virou e me beijou. Estávamos quase caindo na areia quando o celular tocou.
-Droga
Ele atendeu.
-Fala- falou com raiva enquanto a pessoa do outro lado da linha falava- Estou indo para aí.
-Que foi?
-Nada, vamos embora, tenho um assunto urgente.
Entramos no carro. Ele me deixou no estacionamento e a última coisa que disse foi:
-A gente continua depois- estava com um sorriso ao dizer isso.
Fui para meu quarto, estava tarde, tomei banho e então dormi. Quando acordei percebi que Lucy não estava lá, mas não achei estranho já que ela sempre saia primeiro. Troquei-me, estava quase saindo quando James entra no quarto.
-Que foi? Eu tenho aula agora, depois à gente conversa.
-Você não sabe o que aconteceu?- dizia ele meio sem acreditar
-Não?
-Lucy... Foi encontrada morta, o xerife está querendo conversar com você.
-Mas... Como?
-Ninguém sabe ainda. Só não fale que ela saiu com o Adam, depois eu explico.
Ele saiu, e eu fui para a aula sem entender- não tentei entender. Todos estavam comentando o incidente. Lucy era meio irritante, mas ela era uma boa companhia- era?!Não tenho certeza. No intervalo fiquei sentada no canto meio afastada. Vi um homem fardado provavelmente perguntando de mim, pois ele parou numa mesa cheia de meninas que apontaram na minha direção e veio até mim.
-Xerife McCulkin- disse mostrando o distintivo- preciso fazer umas perguntas. Posso me sentar?-disse puxando uma cadeira
-Claro
-Primeiramente, sinto muito pela sua amiga.
-Eu também.
-Quando foi à última vez que você viu ela filha?
-Ontem à tarde, ela disse que ia sair com um cara.
-Quem?
-Não sei, ela não me disse- tentava mentir, e para mudar de assunto perguntei - Como ela morreu?
-Bem... Nós não sabemos ainda, sinto muito novamente.
-Se precisarem de mim é só chamar
-Obrigado, manteremos contato
Todos olhavam para mim, James vinha falar comigo.
-O que ele perguntou?
-Ele só perguntou quando foi a última vez que eu a vi
-O que você disse?- seu tom de voz mudou
-Calma, fiz o que você pediu. Agora pode me explicar?
-Depois... Preciso ir
Fiquei lá sentada esperando uma resposta enquanto ele foi embora. Depois das aulas ele apareceu no meu quarto mais calmo.
-Você está bem?
-Sim, estou bem- eu estava bem, mas ainda estava meio que em negação.
Ele veio e me deu um abraço tentando me confortar. Eu comecei a beijá-lo, o empurrei na parede, ele tentou me fazer parar, mas eu não o fiz, foi quando ele me virou para a parede e retribuiu o beijo de forma com que eu não poderia fugir e me empurrou até a cama. James estava tirando a camisa, nós dois já estávamos na cama, quando alguém bateu na porta e chamou por mim.
-Oi- era a inspetora - Sinto muito por Lucy, eu vim aqui pegar as coisas dela.
-Poderia voltar mais tarde?
-Claro, me desculpe.
-Tudo bem- forcei um sorriso.
Fechei a porta e lá estava James ainda, sentado em uma cadeira no canto.
-Sem interrupções?
-Sim?
Ele veio com tudo e me beijou. Eu não conseguia fazê-lo parar, não sei por que era tão impossível
Me lembrei de que a inspetora ia voltar.
-James - interrompi empurrando ele
-Que foi dessa vez?
-A inspetora vai voltar
-Está bem, eu te ajudo a levar as coisas
-Tanto faz
Levamos os pertences de Lucy. Nos encontramos com os pais desconsolados.
-Aqui estão- disse James entregando aos pais uma caixa com os pertences de Lucy.
-Sinto muito- disse ele
-Obrigado- disse o pai
Nós subimos e voltamos mais uma vez para o quarto. Ele sentou-se na minha cama e eu me sentei ao seu lado.
-Sinto muito por ela. Preciso te contar algo- ele estava sério agora
-O que?
-Foi o Adam que me ligou na praia
-Ele sabe de algo? -perguntei curiosa
-Ele estava lá quando ela morreu, foi por isso que me ligou. Aconteceu um acidente com ela, ele ficou desesperado e me ligou para tentar ajudar, mas a culpa não foi dele, por favor, não conte isso para ninguém. Vou tentar arrumar as coisas.


Depois de dizer isso saiu quarto sem mais explicações- não que ele desse muitas. No dia seguinte não falei nada para ninguém, a morte da Lucy já não me interessava mais a única coisa que eu queria saber era o que mais ele estava escondendo.

No outro dia fui informada pela inspetora que os pais de Lucy iriam fazer o enterro na Califórnia.
Decidi ir então pedi uns dias de dispensa com a autorização de meus pais.

4 comentários:

Lais Adelita disse...

nossa uma palavra APAIXONANTE! escreves muito bem


http://cronicasdesafira.blogspot.com/

Guêys disse...

Muito legal seu blog, por favor, continue lendo o nosso ^^
Küsse,
Pink Killer

Esyath disse...

Esperarei sinceramente a continuação...

Beijos (Des)conexos!
www.historiasdesconexas.blogspot.com

Anônimo disse...

Bah vcs escrevem mt bem.!

e o enredo da historia é realmente fascinante.!


continuem

beijos